NOSSAS REDES

ACRE

Detran-AC adia novamente implantação da Placa Mercosul e aguarda determinação nacional

G1, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Prazo anterior terminava no final de 2018. Diretor do Detran-AC diz que previsão é que até dia 31 de maio tenha decisão final se placa será implementada ou não.

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AC) informou que adiou novamente a implantação das placas padrão Mercosul no estado. Segundo o diretor de Operações do órgão, Isaías Brito, o novo prazo é para esperar uma determinação nacional que deve decidir se vai ou não implementar o modelo até o dia 31 de maio.

Com constantes idas e vindas, as placas do Mercosul deveriam começar a ser utilizadas em todo o Brasil até o final de dezembro de 2018, com prazos diferentes para cada estado, sendo que no Acre seria até o dia 24 de dezembro.

“É uma decisão nacional. O presidente pediu um estudo sobre a possibilidade de não adotar a placa Mercosul. Estávamos com tudo pronto para a implantação, mas, pediram para dar uma segurada até maio, que é quando terão essa decisão final. O Detran do Acre não colocou nenhuma placa dessa, visando o próprio consumidor”, disse o diretor.

Brito ressaltou que o valor da nova placa é duas vezes maior que a já usada. Segundo ele, a placa normal que custa, em média, R$ 150 no estado vai passar para R$ 350 no modelo Mercosul.

Investigação no MP-AC

Ministério Público do Acre (MP-AC) havia instaurado um procedimento preparatório para investigar o processo de substituição das placas dos veículos no estado.

O órgão recomendou ainda ao Detran-AC que solicitasse ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) o adiamento do uso das novas placas por um período mínimo de 60 dias.

Novo padrão só precisa ser adotado para o primeiro emplacamento e no caso da troca de município ou propriedade — Foto: TV GloboNovo padrão só precisa ser adotado para o primeiro emplacamento e no caso da troca de município ou propriedade — Foto: TV Globo

Novo padrão só precisa ser adotado para o primeiro emplacamento e no caso da troca de município ou propriedade — Foto: TV Globo

Quem precisa trocar

O novo padrão só precisa ser adotado para o primeiro emplacamento e, para quem tiver a placa antiga, no caso da troca de município ou propriedade.

O novo padrão tem 4 letras e 3 números, diferente do modelo usado até então, com 3 letras e 4 números.

Outra diferença é que a cor do fundo das placas será sempre branca. O que varia é a cor da fonte. Para veículos de passeio, cor preta, para veículos comerciais, vermelha, carros oficiais, azul, em teste, verde, diplomáticos, dourado, e de colecionadores, prateado.

‘Novela’ das placas

Esta é a quinta mudança no cronograma de adoção da placa do Mercosul no Brasil. O padrão já é usado na Argentina e no Uruguai.

Ela foi anunciada em 2014, deveria ter entrado em vigor em janeiro de 2016, foi adiada para 2017 e depois por tempo indeterminado.

Uma disputa judicial chegou a interromper a obrigatoriedade, mas o governo recorreu e retomou os emplacamentos.

Os últimos capítulos envolveram uma autorização para a redução do tamanho caso as placas não se encaixem nos locais determinados nos veículos e a retirada dos símbolos de identificação de estado e município.

Em novembro, um novo cronograma foi anunciado para cada estado, mas todos deveriam cumprir as regras até 31 dezembro de 2018.

No final de dezembro, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) anunciou um novo adiamento para a implantação das placas do Mercosul. Com o novo prazo, os estados e o Distrito Federal têm até 30 de junho de 2019 para se adequar ao novo padrão.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat