NOSSAS REDES

EDUCAÇÃO

Dicas como lidar com discordância política entre familiares e amigos no WhatsApp

Folha de São Paulo, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Saiba, por exemplo, como manter a calma no WhatsApp e nas redes sociais e não ofender aqueles que pensam diferente.

SÃO PAULO

As discussões inflamadas que apartaram parentes durante a eleição presidencial e colocaram o Natal em risco no ano passado voltaram com tudo após a soltura do ex-presidente Lula (PT) no início de novembro deste ano, após decisão do Supremo Tribunal Federal.

Em um mesmo dia, por exemplo, Bolsonaro chamou Lula de canalha, e o petista ligou o presidente às milícias do Rio de Janeiro.

Especialistas ouvidos pela Folha advogam pela manutenção das relações familiares mesmo quando há discordância política —a não ser que a convivência atinja um nível insuportável.

Em geral, a ideia é tentar conversar civilizadamente e, quando isso não for possível, evitar o assunto. Mas como lidar com discussão de política no WhatsApp da família? Veja dicas gerais de especialistas.

Discutir política no grupo de WhatsApp da família, sim ou não? 

Sim, se as partes conseguirem trocar ideias com respeito, sem querer impor a sua opinião e sem fazer provocações. Isso se houver a possibilidade de a conversa ser produtiva e valer a pena.

Não, se as partes têm tendência a brigar, não aceitam o que o outro pensa e querem apenas convencer o familiar de que ele está errado. Melhor não abordar esse assunto e tratar de outros temas no grupo.

Política no WhatsApp da família deve ser banida para sempre? 

Não conversar sobre política é ruim; não se resolve nada ao evitar problemas. Pior ainda, porém, é brigar. Se não tiver autocontrole, melhor banir o assunto.

O ideal, contudo, é manter a conversa aberta. Se fechamos o canal, nunca corrigimos nossos erros e as nossas limitações em entender o outro.

Mas atenção: a comunicação virtual não é necessariamente boa. Ela elimina outros elementos como gestos, expressão facial, distância física e é fragmentada. Tende a reforçar o que já pensamos sobre a outra pessoa.

Eleitor comemora eleição de Bolsonaro na avenida Paulista
Eleitor comemora eleição de Bolsonaro na avenida Paulista – Danilo Verpa/Folhapress.
.

Discutir política no grupo de WhatsApp da família, sim ou não? 

Sim, se as partes conseguirem trocar ideias com respeito, sem querer impor a sua opinião e sem fazer provocações. Isso se houver a possibilidade de a conversa ser produtiva e valer a pena.

Não, se as partes têm tendência a brigar, não aceitam o que o outro pensa e querem apenas convencer o familiar de que ele está errado. Melhor não abordar esse assunto e tratar de outros temas no grupo.

Política no WhatsApp da família deve ser banida para sempre? 

Não conversar sobre política é ruim; não se resolve nada ao evitar problemas. Pior ainda, porém, é brigar. Se não tiver autocontrole, melhor banir o assunto.

O ideal, contudo, é manter a conversa aberta. Se fechamos o canal, nunca corrigimos nossos erros e as nossas limitações em entender o outro.

Mas atenção: a comunicação virtual não é necessariamente boa. Ela elimina outros elementos como gestos, expressão facial, distância física e é fragmentada. Tende a reforçar o que já pensamos sobre a outra pessoa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como discutir política no WhatsApp da família?

  • Tenha calma
  • Não faça comentários depreciativos ou irônicos
  • Não menospreze o outro
  • Valorize a pessoa e suas ideias, mesmo discordando delas
  • Lembre que você não está apenas respondendo a ideias, está respondendo a uma pessoa
  • Considere os argumentos do outro lado
  • Fale sobre você, como você se sente a respeito do assunto e por quê
  • Cuidado com as palavras

Como manter a calma e não ofender familiares que pensam diferente?

  • Imagine que você está no trabalho, na frente de seu chefe, e ele fala algo de que você não goste. Você vai se segurar. Então faça isso em todos os lugares
  • Respire e conte até dez (ou até cem). Só responda se estiver calmo 
  • Releia o que escreveu antes de enviar

O que fazer se a briga já aconteceu? 

O ideal é prevenir a briga, que pode ameaçar a qualidade do relacionamento e causar danos de longo prazo. Mas se ela já ocorreu, é bom pedir desculpas e reconhecer excessos. As partes podem buscar orientação profissional para resolver esse problema

Romper com a família é uma opção? 

​Sim, se não há condições de estar bem com o outro. Mas é preciso se perguntar o que de tão terrível o outro lado tem que você jamais pode aceitar, porque há muita gente do outro lado. Será que é o caso de rejeitá-las?

Sair do grupo é uma solução simplista. Excluir relações de família é difícil por conta de vínculos passados. Buscar ajuda profissional é sempre bom. 

Advertisement
Comentários

Comente aqui

EDUCAÇÃO

Volta às aulas: TIM e Descomplica

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Parceria entre a operadora e a plataforma de ensino dá acesso a mais de 30 mil videoaulas

Com o início do ano letivo, é comum que a preocupação com os estudos aumente. A TIM e o Descomplica, maior instituição de ensino online do Brasil, dão uma força aos estudantes nessa volta às aulas. Os clientes da operadora têm acesso à assinatura dos cursos oferecidos a partir de pagamento feito por meio de créditos de celular ou de fatura mensal. Além disso, a TIM oferece tranquilidade aos estudantes que podem estudar através de videoaulas, aulas ao vivo e planos de estudo temáticos.

Para quem está em ano de vestibular, o destaque é o preparatório para o ENEM que tem como objetivo tornar o curso ainda mais acessível para os estudantes. Os clientes TIM interessados em aderir ao benefício, terão acesso ao conteúdo disponível por meio do aplicativo para Android e iOS, tablet ou pelo computador. O consumidor pode optar pelo pagamento semanal (R$ 5,19) ou mensal (R$ 15,90). O valor é descontado do saldo do usuário pré-pago ou cobrado na fatura do usuário da base pós-paga ou controle, sem necessidade de um cartão de crédito para assinatura.

O Descomplica está disponível para usuários de planos pré-pago, pós-pago e controle. Para assinar, basta enviar um SMS com a palavra “DESCO” (semanal) ou “DESCOMES” (mensal) para o número 3373.

Sobre a TIM

A TIM segue com sua missão de conectar e cuidar de cada um e para que todos possam fazer mais. Para isso, atua focada nos pilares estratégicos de oferta, infraestrutura, eficiência e experiência do cliente, com base em uma cultura interna de accountability e na mudança de processos e plataformas que permitam a transformação digital. A assinatura da marca – “A inovação não para” – reforça o compromisso da companhia com seu Plano de Investimentos.

A empresa é, desde 2015, líder em cobertura 4G no País e referência como player de ultra banda larga móvel e fixa. É a única empresa do setor de telecomunicações a integrar o Novo Mercado da B3, reconhecido como nível máximo de governança corporativa, além de ser a operadora há mais tempo consecutivo no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). Para mais informações, acesse http://www.tim.com.br .

Continue lendo

ACRE

Tarauacá abre 140 vagas em processo seletivo para profissionais da educação

Juruá em Tempo, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Secretaria de Educação da cidade de Tarauacá, interior do Acre, divulgou um edital para contratação imediata de 70 profissionais bolsistas para atuarem no Projeto Asas da Florestania Infantil, que atende alunos em comunidades de difícil acesso e aldeias ao longo da BR-364.

Além destas vagas, há outras 70 para preenchimentos de cadastro reserva. As inscrições iniciaram nesta segunda-feira (10) e seguem até a quarta (12). Os candidatos interessados devem deixar a documentação na sede da Secretaria Municipal de Educação (Seme), que fica na Rua Coronel Juvêncio de Menezes, Centro de Tarauacá.

O valor da bolsa é de R$ 1.045 mil por mês, com jornada de trabalho de seis horas diárias. O contrato é válido até novembro deste ano.

Ao G1, o secretário de Educação da cidade, Orlando Bezerra, explicou que o candidato vai ser submetido a duas etapas. A primeira é a análise curricular, que é após a entrega da documentação, e logo depois a prova objetivo, aplicada no próximo dia 16.

“Quem passou, ser houver algum desentendimento ou desistência vamos chamar as que estão no cadastro reserva. Tem uma equipe exclusivamente atendendo os candidatos. Precisam entregar currículo, documentos pessoais e comprovante de experiência”, pontuou.

Bezerra falou que os profissionais atendem crianças de 3 a 5 anos nas casas. Cada professor pode atender até três alunos por dia.

“Tem todo um tipo de atendimento específico. Eles vão nas casas e só podem atender até três alunos por dia. Tem atendimento em várias localidades, indígenas. As aulas começam em março”, concluiu.

Continue lendo

+30 mil seguidores

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias