NOSSAS REDES

POLÍTICA

Jesus é massacrado nas redes após dizer ser contra privatização dos Correios, mas votar “sim”

PUBLICADO

em

A aprovação na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira, 5, do texto-base do projeto de lei que abre caminho para a privatização dos Correios, na forma do parecer apresentado pelo relator, deputado Gil Cutrim (Republicanos-MA) gerou críticas nas redes sociais no Acre. Foram 286 votos a favor, 173 contra e duas abstenções.

Um dos criticados foi o deputado federal Jesus Sérgio (PDT), que afirmou em entrevista recente que iria votar contra a privatização dos Correios, mas nesta quinta-feira, 5, o placar do voto na Câmara revelou que o deputado votou favorável à aprovação do texto-base, que viabiliza a privatização dos Correios.

O professor de filosofia, Isaac Melo, fez críticas ao deputado e o questionou o que levou o parlamentar a mudar de ideia para votar a favor da privatização.

“O que houve, deputado, para, em tão pouco tempo, mudar de ideia? Recebeu uma revelação divina? Como vc se atreve a votar contra o patrimônio do Brasil, contra os brasileiros? Seu voto é vergonhoso, é vil, é indecente. Vc não merece representar o Acre, muito menos Tarauacá”, escreveu.

Em um post, nas redes sociais na manhã desta sexta-feira, 6, o deputado Jesus Sérgio (PDT) afirmou que o seu voto favorável ocorreu devido o sistema de votação ter ficado desatualizado por alguns minutos por falta de sinal de internet. O deputado ressaltou que ainda é contra a privatização dos Correios e pediu desculpas aos funcionários da empresa pelo ocorrido.

“Ao restabelecer o sinal a tela mostrava a orientação da Bancada do PDT para votar SIM, mas se tratava do item anterior que já tinha encerrado. O item que estava sendo analisado naquele momento era o mérito do Projeto de Lei. Acabei sendo induzido ao erro votando SIM, quando deveria ter votado NÃO como o PDT orientava e como sempre defendi. Apesar de meu voto não ser capaz de mudar o placar, que foi de 286 a favor da privatização e 173 contrários, como ser humano cometi um equívoco como pode acontecer com qualquer um de nós. Deus sabe da minha intenção e a Diretoria do Sindicato dos Correios no Acre, com quem me reuni algumas vezes, conhece meu compromisso com essa luta. Peço minhas sinceras desculpas aos funcionários dos Correios pelo ocorrido”, explicou.

Área do Leitor

Receba as publicações diárias por e-mail

REDES SOCIAIS

MAIS LIDAS