NOSSAS REDES

ACRE

Justiça suspende CEI contra a Prefeita de Tarauacá, e decreta nulos os atos realizados pela Comissão

Avatar

PUBLICADO

em

Prefeita Marilete Vitorino comemorou a decisão.

A titular da Vara Cível da Comarca de Tarauacá, a magistrada Ana Paula Saboya Lima, concedeu uma liminar à Prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino (PSD), suspendendo a decisão de abertura da Comissão Especial do Impeachment (CEI), e decretando nulos os atos praticados pela Comissão.

A CEI buscava cassar o mandato da gestora. A denúncia feita contra a gestora e acatada por oito vereadores afirmava que ela teria cometido falta de decoro, além de descumprir com a legislação ao repassar o mandato ao procurador jurídico do município, além de ser acusada de outros problemas e falta de serviços que supostamente deveriam ser oferecidos pela Prefeitura.

A Reportagem do Acre.com.br apurou que o Mandado de Segurança foi impetrado por Marilete Vitorino após ter sido notificada da decisão da Câmara de Vereadores. O problema alegado no Mandado de Segurança (MS) seria o descumprimento dos regulamentos municipais que determinam prazos para a escolha dos membros da CEI, da escolha do presidente, dentre outras falhas processuais.

Assim, a análise da questão, em juízo de cognição sumária permite concluir que não houve observância das formalidades legais previstas no Decreto Lei nº 201/67, Lei Orgânica Municipal e Regimento Interno da Câmara de Vereadores, pela não realização da constituição da comissão processante na mesma sessão em que recebeu a denúncia, bem como pela ausência de realização de sorteio e não observância da proporcionalidade da representação partidária para escolha dos membros da Comissão Processante, o que se afigura suficiente para concessão da liminar pretendia, sem prejuízo da análise das outras matérias quando do julgamento definitivo do presente caso”, descreve a magistrada.

Entre os argumentos apresentados, a Prefeita ainda apontou que os vereadores da Comissão estariam impedidos de atuar.

A decisão é liminar e analisou a formalidade e o cumprimento da legislação do município.

O pedido de abertura da CEI foi do servidor em cargo de confiança Rodnei Sombra, lotado na própria Câmara Municipal.

Por Freud Antunes, do Acre Notícias.

 

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat