NOSSAS REDES

Segurança Pública

Militares prendem suspeitos de dupla tentativa de homicídio em Santa Rosa do Purus

Lilia Camargo/ASCOM SEJUSP, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Policiais militares do 8° Batalhão, prenderam na noite desta terça-feira (05), três homens suspeitos de participarem de uma dupla tentativa de homicídio, ocorrida no município de Santa Rosa do Purus, na última segunda-feira (04).

Foram presos Geison Lopes da Silva de 18 anos, Luan Gonçalves de 28 anos e ainda apreendido o menor L. S. C de 17 anos. Todos em situação de flagrante encontrados na zona urbana daquele município.

Segundo o comunicado pela vítima, alvo principal dos tiros, Valdomiro Silva do Nascimento, os suspeitos o surpreenderam efetuando disparos de arma de fogo que atingiram a ele e também um menor de 14 anos que passava pelo local. Os dois foram devidamente socorridos em uma unidade de saúde e não correm mais riscos de vida.

Logo após registrado o crime, diligências começaram a ser realizadas naquele município e com as características repassadas pela vítima, conseguiram chegar até os suspeitos. Todos foram encaminhados à delegacia para os procedimentos cabíveis ao crime praticado. Eles devem responder por tentativa de homicídio.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

CRIME

Após quase 4 anos, suspeito de matar candidato a vereador no Acre é pronunciado a júri popular

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Jocir de Freitas é um dos suspeitos de matar Elivaldo Santana dos Santos em julho de 2016, na zona rural de Porto Acre, interior do estado.

Após quase 4 anos, suspeito de matar candidato a vereador no interior do AC é pronunciado a júri popular — Foto: Quésia Melo/Rede Amazônica Acre.

Após quase quatro anos, o camelô Jocir Bezerra de Freitas foi pronunciado a júri popular pela morte do candidato do PSDB a vereador Elivaldo Santana dos Santos, morto a tiros em agosto de 2016 na zona rural de Porto Acre, interior do estado.

A decisão de pronunciar o suspeito a júri popular é da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Rio Branco e ainda cabe recurso. A Justiça decidiu não pronunciar Valdir Valério do Nascimento, apontado na época como o mandante do crime.

O candidato foi morto enquanto saía de casa, no Ramal do Açaí, na Vila do V, zona rural de Porto Acre. Na época, a polícia informou que dois homens em uma moto abordaram o candidato e, após confirmarem o nome, dispararam contra ele. Elivaldo dos Santos chegou a ser socorrido por populares e levado para Rio Branco, mas não resistiu e morreu antes de chegar ao hospital.

As investigações apontaram que Santos foi assassinado em um acerto de contas.

“O júri ia ser em Porto Acre, mas os jurados se sentiram intimidados e foi para Rio Branco e caiu na Vara do Júri”, explicou a juíza Luana Campos, responsável pela 1ª Vara do Tribunal do Júri.

A juíza acrescentou que algumas testemunhas não reconheceram os suspeitos como autores do crime.

“Todas as testemunhas não reconhecerem, o que foi a júri a prova ainda é frágil, mas nesse caso quem vai decidir é o próprio jurado. Não tem como pronunciar o suposto mandante”, reforçou.

A magistrada destacou que vai aguardar os prazos de recursos do Ministério Público do Acre (MP-AC) e da defesa para a decisão da pronúncia transitar em julgado.

“Aí a gente já marca o júri dele. Cabe recurso de ambas as partes”, concluiu.

Continue lendo

ACRE

PF pega R$ 750 mil em caixa térmica na casa do número 2 da Saúde do Pará

G1, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

PF pega R$ 750 mil em caixa térmica na casa do número 2 da Saúde do Pará

Após a ofensiva da PF, o governo do Estado publicou mensagem no Twitter indicando que o servidor foi exonerado

A Polícia Federal apreendeu quase R$ 750 mil na casa do secretario adjunto de gestão administrativa de Saúde, Peter Cassol, no âmbito das buscas da Operação Para Bellum, desencadeada na manhã desta quarta, 10, para investigar supostas fraudes na compra de respiradores pelo governo estadual. Segundo a corporação, o dinheiro foi encontrado embalado em jornal dentro de uma caixa térmica.

Após a ofensiva da PF, o governo do Estado publicou mensagem no Twitter indicando que o servidor foi exonerado.

A Para Bellum realizou ao todo 23 buscas por ordem do ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Entre os alvos das buscas estão a casa do governador do Pará, Helder Barbalho, a residência do secretário de Saúde e Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde Alberto Beltrame, o Palácio dos Despachos, sede do Executivo estadual, e as Secretarias de Estado de Saúde, Fazenda e Casa Civil.

Foto: Policia Federal

“Em nome do respeito ao princípio federativo e do zelo pelo erário público, o Governo do Estado reafirma seu compromisso de sempre apoiar a Polícia Federal no cumprimento de seu papel em sua esfera de ação. Informa ainda que o recurso pago na entrada da compra dos respiradores foi ressarcido aos cofres públicos por ação do Governo do Estado. Além disso, o Governo entrou na justiça com pedido de indenização por danos morais coletivos contra os vendedores dos equipamentos. O Governador Helder Barbalho não é amigo do empresário e, obviamente, não sabia que os respiradores não funcionariam.”

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias