NOSSAS REDES

DESTAQUE

Trio é condenado pela morte de dois compradores de gado na zona rural de Rio Branco

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Penas fixadas para os réus somam mais de 84 anos de reclusão e deverão iniciar o cumprimento da pena em regime fechado.

O Juízo da 1ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco condenou três pessoas denunciadas pela morte e ocultação de cadáver de dois compradores de gado. Com isso, a mulher que atraiu as vítimas para sua propriedade rural, com finalidade de roubá-los, deverá cumprir 27 anos, seis meses de reclusão. O caseiro foi condenado à pena de 27 anos, três meses e 15 dias, e, o terceiro envolvido, outro funcionário, que matou as vítimas, a 31 anos, 10 meses e 15 dias. Todos os três com deverão cumprir a pena em regime inicial fechado.

Além disso, conforme a decisão, publicada na edição n°6.166 do Diário da Justiça Eletrônico, desta terça-feira, 31, o juiz sentenciante estabeleceu a pena de multa a cada um dos condenados, em 146 dias multa.

O crime aconteceu em julho de 2017, na Colônia As Moreninhas, no Ramal do Mutum, em Rio Branco. Os três acusados, conforme a denúncia, agindo juntos e usando violência, roubaram R$ 4 mil e dois celulares das duas vítimas. Ainda dos autos, extrai-se que a violência empregada para o crime acabou resultando na morte dos compradores de gado. Em seguida, os três ocultaram os cadáveres, enterrando-os.

Sentença

Após avaliar o caso, o magistrado ponderou que os três denunciados cometerem dois latrocínios, por serem duas vítimas, assim como cometeram o crime de ocultação de cadáver (artigo 157, §3°, última parte, por duas vezes, na forma do art.70, caput, última parte e art. 211, tudo combinado com art.69, todos do Código Penal).

Apesar das defesas dos acusados terem argumentado pelo afastamento do latrocínio, o juiz de Direito verificou que foi este o crime praticado por eles, “uma vez que restou comprovado o dolo específico dos acusados de subtraírem os bens e valores das vítimas, retirando a vida (…), a fim de garantir a empreitada criminosa, condutas essas que se enquadram no tipo legal de latrocínio”. Gecom TJAc.

Entenda as mortes

Assassinados: Jean Carlos de Almeida, e Fernando de Oliveira, eram compradores de gado.

Charles Fernandes de Araújo de 29, Jessé Oliveira Rodrigues de 30 e Irades da Silva Barros de 28 anos, foram denunciados pelos assassinatos de Jean Carlos de Almeida, 42 anos e Fernando de Oliveira, 54 anos. O crime aconteceu no dia 08 de Junho do ano passado no Ramal do Mutum.

Os corpos enterrados numa cova rasa foram encontrados quase dois meses depois.  O trio é acusado de duplo latrocínio, o roubo seguido de morte e dupla ocultação de cadáver. De acordo com a polícia, Irades, planejou o crime para roubar seis mil reais das vítimas.

 

DESTAQUE

Workshop sobre estratégias de comunicação e mídias sociais terá a participação de jornalistas premiados

Assessoria, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Com o objetivo de aperfeiçoar o trabalho de pessoas atuantes na comunicação institucional e política, as agências Arawá e Comunic+Ação realizam o workshop “Estratégias de Comunicação e Mídias Sociais: como Construir a Imagem do Assessorado”. O evento será realizado a partir das 8h do dia 7 de dezembro, sábado, no auditório da sede da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre (OAB/AC), localizada na alameda Ministro Miguel Ferrante, nº 450, bairro Portal da Amazônia.

A programação contará com oficinas, bate-papos e palestras sobre assessoria de imprensa, marketing digital, fotografia e produção audiovisual. Experientes profissionais do mercado acreano ensinarão técnicas, macetes e ferramentas para lidar com os meios de comunicação no estado. Entre os palestrantes e oficineiros convidados estão o fotojornalista Diego Gurgel, o videomaker Kennedy Santos e os jornalistas Ayres Rocha (Rede Amazônica) e Freud Antunes (ex-Folha de São Paulo). O fotojornalista Dhárcules Pinheiro também estará presente com a instalação fotográfica “Dias no Aterro”.

Aos estudantes de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e demais áreas que desejam aprofundar-se nesse meio, haverá certificação de seis horas. Os interessados podem realizar as inscrições até o dia 6 de dezembro, véspera do evento, por meio do endereço eletrônico bit.ly/2Oy1JvL Para mais informações, os interessados podem entrar em contato pelo número 68 99913-6763 ou pelo e-mail agenciaarawa@gmail.com.

Organizadores

Arawá e Comunic+Ação são agências de comunicação acreanas consolidadas nos mercados de assessoria de imprensa e marketing digital. A equipe mescla a experiência de profissionais com mais de 20 anos na área e a jovialidade de jornalistas recém-formados. Entre os seus principais clientes estão: OAB/AC, Asmac, Sindmed, Sindifisco-AC, Sindicato dos Urbanitários, Sindicato dos Correios, Sicoob Acre, Câmara de Sena Madureira e outros.

Continue lendo

CAPA

Proibição de canudos plásticos e despoluição de mananciais é tema de evento na OAB/AC

Assessoria, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Comissão de Direito Ambiental e Agrário da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre (OAB/AC), realiza no dia 3 de dezembro a palestra “Desafios e Perspectivas da Lei nº 3.541/19”, no auditório da Ordem, às 19h. A atividade será gratuita, com certificado de 3h. As inscrições podem ser realizadas no site da instituição: www.oabac.org.br (aba Cursos e Palestras).
O projeto de lei nº 3.451/19 foi apresentado pelo deputado Jenilson Leite (PSB) à Assembleia Legislativa no dia 5 de junho e sancionado pelo governador Gladson Cameli, em vigor desde o dia 7 de novembro. A lei determina a proibição da distribuição e venda de canudos plásticos em estabelecimentos no Acre, com o objetivo de reduzir danos ao meio ambiente.
Esse será o primeiro evento promovido pela comissão. Segundo a presidente do grupo, Ana Caroliny Cabral, a lei precisa ser entendida pela população que será diretamente beneficiada. “Os canudos de plástico são responsáveis por uma grande parte da mortalidade de animais aquáticos, além de poluírem recursos hídricos e florestais”, disse a advogada.
Os palestrantes serão o autor da lei, deputado Jenilson Leite e o geógrafo e professor na Universidade Federal do Acre (Ufac), Claudemir Mesquita. Na ocasião também será assinado o Termo de Cooperação da Agenda Ambiental na Administração Pública, pela Prefeitura Municipal e Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia).

Continue lendo

Super Promoções

WhatsApp chat