NOSSAS REDES

CRISE

EXCLUSIVO: 11 Suplentes de vereadores de Tarauacá poderão assumir vereança; veja

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Veja a lista dos Suplentes de vereadores de Tarauacá, que poderão assumir a vereança se os atuais parlamentares  forem afastados ou cassados pela Justiça.

Pesa na Justiça, contra os atuais parlamentares, uma ação popular questionando a chamada ´cota-combustível´.

Em Tarauacá atualmente não se fala em outro assunto. A polêmica sobre a ´cota-combustível´ utilizada pelos vereadores,  além da possibilidade de afastamento e cassação, e os possíveis suplentes de vereadores que poderão assumir a vereança.

O povo, no alvoroço da polêmica, dar ´pitacos´ sobre o assunto, do vendedor de picolé ao pastor da cidade.

O que chama mais atenção, todavia, são os rumores que os suplentes já teriam até adquirido terno e paletó, para a solenidade de posse.

ENTENDA O PROCESSO

A Ação Popular foi ajuizada pelo radialista José de Souza Gomes denunciando um suposto esquema de distribuição e consumo de combustível pelos vereadores de Tarauacá.

O radialista pede a condenação dos vereadores à pena de cassação do mandato parlamentar e suspensão dos direitos políticos, dentre outros pedidos, por uso irregular e com desvio de finalidade, de 200 litros de combustível mensal. Segundo o radialista, os parlamentares utilizavam, há anos, a ´cota de combustível´ mesmo durante o recesso parlamentar, de forma desregrada, sem fiscalização e sem prestação de contas.

Nesta quinta-feira, 04/04/2019, o Desembargador JÚNIOR ALBERTO RIBEIRO, Corregedor Geral do Tribunal de Justiça do Estado do Acre – TJAC, determinou a notificação da Vara Cível da Comarca de Tarauacá, dando o prazo de 10 dias para o magistrado dar prosseguimento ao processo que estava parado desde o dia 08.11.2018.

Na decisão, o Excelentíssimo Desembargador diz que ´notifique-se ao Juízo Requerido para que adote as medidas necessárias ao impulsionamento do feito, no prazo de 10 (dez) dias´. Veja a decisão:

https://i0.wp.com/www.acre.com.br/wp-content/uploads/2019/04/Despacho-Desembargador-2.png?resize=740%2C345&ssl=1

Com a nova decisão do Desembargador, o processo terá seguimento contra os vereadores de Tarauacá, Carlos Tadeu Lopes da Silva, José Radamés Leite Silva, José Ezi do Nascimento Aragão, José Gomes de Sousa, Lauro Benigno de Souza, Nerimar Cornélia de Jesus Lima, Francisco da Silva Manoel, Valdozinho Vieira do Ó, Antônio José da Silva Araújo, Francisco Diogenes Leão Fernandes e Janaina Furtado Accioly.

Consta ainda na decisão do Corregedor, a confirmação da demora na tramitação dos autos nº 0701090-29.2018.8.01.0014, referente à Ação Popular que tramita naquele município contra os parlamentares locais.

O Corregedor de Justiça disse ainda que ´Pois bem. Em consulta ao Sistema de Automação da Justiça (SAJ), verifica-se a existência de verossimilhança nas alegações do Reclamante, vez que o processo supramencionado se encontra ‘concluso para decisão’ desde a data de 08.11.2018, conforme se vê do Extrato Processual em anexo (ID nº 0563047)´.

A partir desta segunda-feira, dia 08, o Juiz da Comarca de Tarauacá deverá impulsionar o processo e ordenar a citação dos vereadores, no prazo máximo de 10 dias.

A semana promete ser intensa de articulações, nos bastidores e nos corredores da Câmara Municipal.

POSSIBILIDADES DE AFASTAMENTO E CASSAÇÃO

No processo, o radialista José de Souza Gomes pede a suspensão da Resolução nº. 02, de 22/08/2018 (cota de combustível) para proibir qualquer gasto, uso, consumo ou pagamento referente à referida ‘cota de combustível’; o afastamento sem ônus, dos membros da Mesa Diretora da Câmara Municipal; seja declarada a inconstitucionalidade e seja decretada a anulação da Resolução nº. 02, de 22/08/2018.

O radialista pede ainda a condenação dos réus à restituição dos valores irregularmente utilizados dos cofres públicos, no valor do dano apurado, aproximadamente R$ 218.400,00 (duzentos e dezoito mil e quatrocentos reais).

Por fim, a Justiça poderá determinar a condenação dos réus à perda da função publicou do mandato eletivo, além da aplicação de sanção pecuniária, a título de dano moral coletivo, a ser paga solidariamente por todos os réus, no valor de R$ 218.400,00 (duzentos e dezoito mil e quatrocentos reais).

Com a possibilidade de afastamento ou cassação, os suplentes poderão assumir o cargo temporaria ou definitivamente, conforme a decisão do Juiz.

Conheça os suplentes que poderão assumir

O PCdoB foi chapa pura nas eleições de 2016, tendo os seguintes suplentes:

https://i0.wp.com/cdn.eleicoes2016.com.br/foto/si/de/sidenir-d.jpg?w=740&ssl=1 Sidenir, com 476 votos (possibilidade de assumir a cadeira de Carlos Tadeu Lopes da Silva)

https://i1.wp.com/cdn.eleicoes2016.com.br/foto/ma/no/manoel-monteiro-d.jpg?w=740&ssl=1Manoel Monteiro, com 432 votos (possibilidade de assumir a cadeira de Lauro Benigno de Souza)

Fotografia de Fotografia de Valeria - 65222 - Candidata a VereadoraValéria, com 416 votos (possibilidade de assumir a cadeira de Francisco da Silva Manoel ´Nasso Kaxinawa´)

A Coligação PSOL, PSB e PT, fez os seguintes suplentes:

Fotografia de Fotografia de Maria Jose - 13999 - Candidata a VereadoraMaria José (PT), com 292 votos (possibilidade de assumir a cadeira de José Gomes de Sousa)

Fotografia de Fotografia de Deugilson - 13111 - Candidato a VereadorDeugilson (PT), 238 votos (possibilidade de assumir a cadeira de José Ezi do Nascimento Aragão)

Fotografia de Fotografia de Zé Prego - 50123 - Candidato a VereadorZé Prego (PSOL), com 362 votos  (possibilidade de assumir a cadeira de José Radamés Leite Silva)

Fotografia de Fotografia de Lucia Neri - 40111 - Candidata a VereadoraLúcia Neri (PSB), com 360 votos (possibilidade de assumir a cadeira de Antônio José da Silva Araújo ´Príncipe´)

A Coligação PDT, PSDB e Rede, fez os seguintes suplentes:

Fotografia de Fotografia de Edivilson Cabeleireiro - 12366 - Candidato a VereadorEdivilson Cabeleleiro (PDT), com 248 votos (possibilidade de assumir a cadeira de Janaína Furtado Accioly)

Fotografia de Fotografia de Rosenir Arcenio - 45555 - Candidato a VereadorRosenir Arcênio (PSDB), com 207 votos  (possibilidade de assumir a cadeira de Nerimar Cornélia de Jesus Lima ´Veinha do Valmar´) 

 

A Coligação PSD, PP ,PHS e PPS, fez apenas uma suplente:

Fotografia de Fotografia de Gleciane - 55000 - Candidata a VereadoraGleciane (PSD), com 270 votos  (possibilidade de assumir a cadeira de Francisco Diogenes Leão Fernandes, ´Dólar´)

 

A Coligação PR, MDB, PSDC e PEN, fez apenas um suplente:

Fotografia de Fotografia de Roque Yauanawa - 15444 - Candidato a VereadorRoque Yawanawá (PMDB), com 305 votos (possibilidade de assumir a cadeira de Valdozinho Vieira do Ó)

O OUTRO LADO

Os atuais parlamentares ainda não foram sentenciados nem condenados pela Justiça. O processo estar em fase inicial, e os vereadores poderão exercitar o direito à ampla defesa e contraditório, apresentar testemunhas, provas e documentos.

Redação informa às partes citadas na matéria que, caso queiram se manifestar por escrito, o espaço permanece aberto para divulgar sua versão dos fatos, bastando enviar texto completo para o e-mail [email protected] ou WhatsApp 99988-7585. O qual será publicado integralmente.

Por Acre.com.br

CRISE

Trabalhadores vão ao TST para cobrar acordo com os Correios, mas empresa rejeita negociação

Avatar

PUBLICADO

em

Greve pode ser deflagrada a partir do dia 3 de setembro por culpa da empresa

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos do Acre (Sintect/AC), Suzy Critiny, encaminhou ofício pedindo ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) a mediação de novas negociações para evitar que haja greve, resultando na paralisação das entregas, além de apresentar denúncias contra a estatal. A categoria cobra a manutenção de agências dos Correios em todo país, a contratação de funcionários e a retomada da entrega diária.

Segundo a sindicalista, a direção da empresa tenta sucatear os serviços para buscar um forte argumento de venda da estatal, mas, caso haja a privatização, Estados como o Acre poderão ficar sem a entrega de encomendas e sem banco postal, agravando ainda mais as dificuldades vividas pela população que mora em localidades mais distantes e que não geram lucros para as empresas privadas.

“No TST, os sindicatos fecharam um acordo com a diretoria dos Correios para que até o dia 31 de agosto não existisse paralisação ou greve, mas, para isso, a empresa deveria cumprir os acordos fechados anteriormente e deveria buscar uma negociação com a categoria”, explicou Suzy Cristiny.

A presidente do Sintect/AC explicou que entre as reivindicações está a contratação de novos carteiros, a melhoria da estrutura das agências.

“Durante a coleta de assinaturas contra a privatização, a diretoria do Sindicato também recolheu as reclamações dos clientes. A maior queixa é a falta de entrega em alguns bairros e em outros as faturas que chegam com atraso. Esses problemas poderiam ser resolvidos com a contratação de empregados e a retomada da entrega diária, bandeiras nossas para que haja melhorias para a população. Acontece que o Ministério da Comunicação delimitou que as entregas não fossem mais diárias, prejudicando o cliente”, detalhou a sindicalista.

Caso não haja intermediação do TST e os Correios continuem rejeitando a negociação, os trabalhadores podem ser obrigados a entrar em greve a partir do dia 3 de setembro.

“Não queremos greve, mas a diretoria dos Correios está acabando com a empresa e com os direitos dos trabalhadores. Queremos apenas melhores serviços para a população e respeito aos trabalhadores”, finalizou a representante do Sintect.

O Sintect e a Fentect tentam prorrogar a negociação, ampliando a validade do acordo coletivo, mas a estatal vem negando o diálogo, deixando a categoria desamparada, sem cobertura dos benefícios adquiridos historicamente.

Continue lendo

CRISE

Sindicato dos Trabalhadores dos Correios abre coleta de assinaturas contra a venda da empresa

Avatar

PUBLICADO

em

Os diretores do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa de Correios e Telégrafos do Acre (Sintect-AC) abriram na segunda-feira (12) a campanha da coleta de assinaturas contra a venda da empresa, no terminal urbano. O temor é que Estados que não geram lucro tenham agências fechadas, deixando de existir entregas de encomendas.

Segundo a presidente do Sintect-AC, Suzy Cristiny, as empresas que já atuam no mercado, realizando entregas, preferem não atuar no Acre, por exemplo, porque não é possível ter lucro. Assim, as empresas acabam atuando apenas em grandes cidades, chegando a enviar os produtos pelos Correios por terem conhecimento do papel social realizado pela empresa.


“Algumas pessoas criticam os serviços atuais e apoiam a privatização alegando que não deveria existir monopólio, mas não existe monopólio. Qualquer empresa do ramo pode estar apta a operar, mas eles preferem não concorrer em Estados menores, porque não gera lucro, com isso a estatal tem um papel fundamental nos municípios pequenos de garantir o encaminhamento de encomendas”, argumentou.

Suzy Cristiny apontou ainda que não são todas as cidades pequenas que possuem bancos ou caixas, com isso os pagamentos e os saques também são realizados por meio do banco postal.

A presidente do Sintect-AC explicou que os diretores e funcionários estão coletando as assinaturas até o dia 20, pois até o dia 22 a relação será entregue ao governo federal por meio da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos, entidade nacional que mobiliza a campanha nacional contra a privatização.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp WhatsApp Notícias