NOSSAS REDES

CRISE

Nota de Esclarecimento

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O diretor da Rádio Difusora de Tarauacá, Albanir Morais, funcionário da Secom – AC vem em público esclarecer sobre matéria publicada em um site de notícias narrando algumas inverdades a respeito da Rádio Difusora de Tarauacá.

A princípio quero afirmar que, a programação da Rádio Difusora de Tarauacá não está sendo transmitida de forma irregular, em razão de que a Rádio Aldeia FM 95.5 faz parte do Sistema Público de Comunicação do Governo do Estado Acre.

A Rádio Difusora AM está fora do ar por problema técnico em seu transmissor e, por ser ainda de sinal analógico tem-se certa dificuldade de encontrar a peça no mercado atual, sendo necessário fazer encomenda para adquiri-la.

Nesse sentido, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Comunicação já está tomando as providências para que em breve a Difusora de Tarauacá volte a operar com sua programação normal.  

Quanto ao valor simbólico de 1,00 (um real) recebido por mensagem para divulgar 2X cada, se estabeleceu desde quando a Difusora foi ao ar, há mais de 25 anos.

Para finalizar, me coloco à disposição de qualquer usuário dos serviços da Difusora de Tarauacá bem dos próprios ouvintes para outros esclarecimentos, quando se fizer necessário.

Albanir dos Santos Morais

Diretor da Rádio Difusora de Tarauacá

CLIQUE AQUI PARA ENTENDER A DENÚNCIA

CRISE

Viajante, filho de Márcio Bittar é exonerado; presidente do IAIS também perde o cargo

Acjornal, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

João Paulo Bittar, filho do senador Márcio Bittar (MDB) foi exonerado nesta segunda-feira, por ato do governador Gladson Cameli. Bittar vem sendo alvo de críticas dentro do governo por se ausentar com frequência de Rio Branco. Ele cuidava de algumas missões ligadas à política de juventude quando foi nomeado anteriormente para o Instituto de Assistência e Inclusão Social – controlado pela primeira dama, Ana Paula Cameli. Em seguida, foi direcionado para cargo de chefia na Seecretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres – SEASDHM, onde estava como servidor ativo até a última sexta-feira. 

O governador não acenou com a possibilidade de reconduzir Paulo Bittar em outro cargo, mas isso pode acontecer nas edições futuras do Diário Oficial. O filho do senador tinha como chefe o presidente do IAIS, Carlos Gabriel Costa Garcez, que também foi exonerado nesta segunda-feira. 

Continue lendo

BRASIL

Escassez de comida leva a longas filas e desespero em Cuba: ‘A gente quase se mata para comprar uma língua de porco’

Acrenoticias.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Maydelis Blanco Rodríguez, uma cubana de 32 anos, diz que toda manhã, quando acorda, só pensa em uma coisa: “O que vou dar de comer ao meu filho hoje?”

“É uma situação muito desesperadora, você se sente muito impotente porque nem com dinheiro consegue as mercadorias”, diz ela à BBC News Mundo, serviço em espanhol da BBC, por telefone de Havana.

Desde o fim de 2018, Cuba, que ao longo da história sofreu uma série de crises econômicas, enfrenta uma escassez generalizada de alimentos e produtos de higiene (como sabonete e pasta de dente), que se agravou nos últimos meses.

As autoridades atribuem o desabastecimento ao embargo e medidas dos EUA contra a ilha, especialmente às novas sanções do presidente americano, Donald Trump.

“Esta situação tem entre suas causas o recrudescimento do bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos e o aumento das perseguições financeiras”, afirmou o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, durante uma reunião da Comissão Agroalimentar do Conselho de Ministros de Cuba em abril.

“Além da quebra de equipamentos e outros problemas internos, a falta de alguns produtos nos mercados se deve a essas medidas unilaterais promovidas pelo governo dos EUA, o que também provocou a redução de crédito de financiamento”, afirmou.

Como reação, o governo anunciou neste mês um plano de racionamento “temporário” para “conseguir maior equidade na distribuição de alguns produtos” e “evitar a acumulação compulsiva”.

Desde então, comprar salsicha, frango, arroz, ervilha, feijão, ovo ou óleo se tornou um desafio diário para muitos cubanos, além de motivo de discussão e pancadaria.

“Eu tenho pesadelo com as filas. Há fila para tudo. Você perde a vida nas filas”, diz Blanco Rodríguez.

Enquanto isso, fotografias de frigoríficos vazios, de filas imensas vigiadas por policiais e agentes de segurança (alguns com armas de alto calibre) e até mesmo de confrontos entre cubanos para comprar produtos como frango, começaram a circular nas redes sociais de Cuba, às quais cada vez mais pessoas têm acesso.

Por BBC

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco